sábado, 24 de janeiro de 2009

Grimpow

"Grimpow converteu-se rapidamente num êxito editorial sem precedentes, ao ter alcançado a proeza de, antes mesmo da sua publicação, ver os direitos de tradução vendidos para dez países (incluindo Portugal). Foi a primeira vez, nos anais da história da literatura espanhola, que tal aconteceu com um primeiro romance de um autor desconhecido! Depois da sua publicação, em Outubro de 2005, o êxito consolidou-se. Em Espanha, ocupou os lugares cimeiros dos tops de vendas durante vários meses consecutivos e obteve resultados comerciais verdadeiramente espectaculares: cerca de 100 000 exemplares vendidos em 6 meses! Internacionalmente, originou uma verdadeira corrida por parte de todas as grandes editoras e está neste momento vendido para 17 países: França, Itália, Alemanha, Coreia, Reino Unido, Estados Unidos, Portugal, Grécia, Rússia, Croácia, Eslovénia, Holanda, Lituânia, Polónia, Brasil, Roménia e Sérvia. Que terá GRIMPOW para ter atraído desta forma tantos e tão díspares mercados? É uma pergunta a que só a leitura deste fascinante romance poderá dar resposta cabal. Mas uma coisa é certa; trata-se de uma obra com todos os ingredientes para cativar todos os públicos: a história passa-se na Idade Média, gira em torno de um mítico segredo cobiçado pela Igreja e pela monarquia, e há um eleito – Grimpow. Para ele, uma grande aventura tem início. Uma aventura que se antevê incerta e perigosa, mas que é, em todo o caso, absolutamente maravilhosa."
in contra-capa.
Existem na vida determinados acontecimentos que nos levam a escolher certos livros. Acredito que nada acontece por acaso!
A maneira como este livro me encantou, foi certamente um desses acontecimentos; uma capa enigmática, com um símbolo que é referido noutros romances históricos: a serpente que morde a própria cauda. Qual o seu significado? Dezenas de enigmas a resolver para chegar ao destino. Verdadeiros quebra-cabeças em torno do tema dos Templários...
A vantagem é que este livro é escrito para jovens e como tal de fácil e muito empolgante leitura. O segundo volume já existe noutros países, mas ainda não chegou a Portugal. Vamos aguardar para ver, no entanto acredito que seja tão bom quanto este!:)
Não posso deixar de escrever o que existe ainda como mote para o início do romance:

"Vivemos num mundo desconcertante. Queremos dar sentido ao que vemos à nossa volta e perguntamo-nos: qual a natureza do Universo? Qual o nosso lugar nele e de onde viemos, ele e nós?"
Stephen W. Hawking, História do Tempo.
Nota: 8/10

3 comentários:

Miar à chuva disse...

Esta opinião despertou o meu interesse neste livro.
No entanto confesso que já o tinha visto e nem me deu para pegar nele, quanto mais lê-lo.
Sandra
http://vidasdesfolhadas.blogspot.com/

Cristina Bernardes disse...

Sandra, pega nele e depois diz-me o que achas...mas tenho a certeza de que vais gostar e muito!

José Feldman disse...

Já havia lido este livro logo que chegou ao Brasil. É excelente, além de passar muitos ensinamentos filosoficos e conhecimentos sobre alguns detalhes sobre os cavaleiros templarios. É um livro nao para ficar na estante, mas na prateleira dos melhores.
Vale a pena!