terça-feira, 10 de março de 2009

Coraline e a Porta Secreta

Sinopse: "Coraline Jones é uma curiosa e aventureira menina de 11 anos. Ela acaba de se mudar do Michigan para o Oregon e, sentindo falta dos amigos e vendo os pais ocupados demais com o trabalho, realmente duvida que seu novo lar possa lhe oferecer algo intrigante. Mas ela percebe que está enganada ao descobrir uma porta secreta dentro de casa que leva a uma versão alternativa de sua vida. Superficialmente, essa realidade paralela é parecida com a sua – só que muito melhor."
Esta foi a nossa leitura em família: eu e a Carol. Como sempre, ela leu em primeiro... Confesso que a deixei ler com um pouco de receio, sabia que a história era um pouco assustadora para crianças (parece que o filme é um pouco assustador para os mais pequenos).
A verdade é que se leu o livro sem grandes dramas ou pesadelos... Ela gostou e a parte que achou, talvez mais arrepiante, foi no final quando a mão anda à procura da chave.
Para mim, foi uma versão moderna do livro Alice no País das Maravilhas mas com cenas de terror para jovens. No entanto, achei deveras interessante se retirarmos a parte thriller; ajuda a reflectir sobre os valores da família, ao tempo que dedicamos aos nossos filhos, à coragem que existe dentro de nós quando sentimos que os que amamos estão em perigo.
"Eu não quero tudo o que quero. Ninguém quer. Nem por isso? Que graça teria se eu tivesse o que sempre quis? Assim sem mais nem menos e sem qualquer significado"
- p.92
É interessante, recomendo a leitura principalmente aos jovens e aos adultos. As crianças mais pequenas como a minha devem de ter acompanahamento na leitura, para perceberem as partes que podem ter alguma repercussão nos seus imaginários.
Não queremos por aí... crianças com pesadelos!
Nota: 7/10

8 comentários:

Maggie disse...

Mais um selo para esta magnífica floresta, no meu blog.

Cristina Bernardes disse...

Obrigado Maggie! BJOS

Alice disse...

Então sempre leram as duas...!!??
Fico contente por terem gostado, eu adorei, faz-nos pensar no que realmente queremos. fico igualmente contente por a tua filha o ter lido sem grandes inquietações. Quando sair em dvd ela já deve estar preparada para o ver.
bjs

Cristina Bernardes disse...

Bom dia Alice... pois é lemos e correu muito bem; mas não a levei ao cinema fica para quando ficar mais crescidinha. Em relação ao livro, penso que ela ainda não consegue idealizar realmente as partes que podem ser mais arrepiantes. Achei até interessante; eu perguntava-lhe várias vezes como é que estava a correr a leitura, se se estava a assustar e ela respondia sempre que não... que era tudo uma questão de imaginação!

Janna disse...

Bom dia...tem vários selinhos pra vc no meu Blog....BjOs

isilda disse...

Aqui está um bom exemplo de leitura a par. Mas também revela como a família está atenta no acompanhamento educativo da sua educanda. Todos os livros devem ser bem seleccionados, o que não quer dizer que às vezes não surjam situações menos dignas da compreensão ou interpretação das crianças. Para tornear essas situações, estão os professores e, essencialmente, os pais. O mesmo se aplica à televisão. Há que haver uma selecção da programação, mas que às vezes escapa ao nosso controlo. Aí também deveremos estar atentos e ter o bom senso de explicar, se for caso disso, ou de terminar com o programa.
Através deste comentário e reflexão, é fácil darmos conta que a todo o momento toda a atenção é pouca.
Há que arranjar sempre tempo para acompanhar os nossos filhos.

Isilda

Lídia disse...

Aqui temos um bom exemplo de uma mãe ocupadíssima que tem tempo para a leitura em família com a filha (mesmo que vá atrasada,não tem importância...). É tão bom ver exemplos destes e o resultado nota-se!
É evidente que livros deste género requerem uma leitura acompanhada para "não termos crianças com pesadelos", como muito bem disse. E, se aborda os valores da família e a importância do tempo dedicado aos filhos, é um convite à sua leitura em família.
Parabéns pelas leituras que faz e nos dá a conhecer e pela mãe que é!

Lídia Valadares

Butterfly disse...

Segundo o "The Telegraph" este é um dos 100 livros que deveriam ser lidos pelas crianças !
E não só ... pelo menos, na minha opinião ! ;)
Cristina, quando puderes passa pelo meu blog ! Publiquei agora mesmo um post sobre o "Blueberry Girl", também do mesmo autor !O trailer está um amor !

Bjinhos